quarta-feira, 13 de novembro de 2013

Desafio EscrerDiário: Novembro para escrever – Dia 13

Lindo presente que ganhei esta manhã de uma talentosa artista. Duvida? Eu não!


Ontem à noite, quando eu já nem pensava em conseguir sentar para escrever, mil cento e sessenta e duas (1.162) novas palavras surgiram alegres, saltitantes e dispostas a me animar: e conseguiram. Querido Desafio, permaneço então, não desistirei desta vez. Deu certo. Novembro traz o frio. Às vezes ele vem antes, o frio, em outubro ou até mesmo em setembro e neste ano ele até demorou, veio em novembro mesmo. Tem gente que diz gostar do frio. Também gosto, quando se pode alternar com dias de sol, o que nem sempre é o caso por aqui. Depois de três meses de neblina, chuva e céu nublado é muito natural festejar qualquer dia em que o sol se digna a mostrar-se. Não, este texto não foi revisado, ele é parte do making-of. E os corpos dos habitantes daqui até já sabem: novembro é época de ficar “dodói, juru-jururu”. Todo ano é assim. As gentes no Hemisfério Sul contam os anos em Primaveras. Aqui no Hemisfério Norte, contamos em Invernos – pelo menos eu conto assim desde que a vida por bem achou trazer-me para cá, ventos loucos. E vamos seguindo. Não farei planos para hoje, se puder escrever, escrevo, senão... sigo de qualquer jeito!

Total de palavras escritas hoje (só da história): 1185.



2 comentários:

  1. Que sonho. Poder contar os anos em invernos, não primaveras. Aproveite o frio por mim. Tu tem escrito mais palavras do que eu. Será o frio, que rima com literatura? Acho que sim. Abraços e toca ficha por aí!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu também gostava muito do frio, até mudar para cá! :-) Grande abraço, Daniel.

      Excluir

Caro(a) Leitor(a), comentários serão respondidos no local em que forem deixados. Adoto esta política para melhor gerenciar informações. Grata pela compreensão, muito grata por seu comentário. Um abraço fraterno, inté!