quinta-feira, 19 de julho de 2012

Não FAÇO Mais!


Certa vez, há muito tempo, estava eu num curso de inglês com professor nativo, um John Lennon australiano – amante dos Beatles, aliás - quando me foi solicitado falar. I’d like to make a question, comecei timidamente. To make a question? How? – cortou o professor. Eu corrigiria de outro modo, mas, como a idéia agora não é criticar métodos, sigamos com a lembrança: fiquei sem jeito e calei-me, o que estaria errado, pensei. Sorry, but a question we ask, we don’t make it! Mas que colocação, disse o beatle mestre um tanto surpreendido e eu comigo: captei, sábio guru! Cada língua e seus meandros: sentidos, locuções... se em Português se pode fazer perguntas, em Inglês, não; pelo menos NÃO com make! Do mesmo jeito que mim não faz nada, quem faz sou eu, ficou gravada a paulada: perguntas, em Inglês, não FAÇO mais! E na dúvida, assim respondo: se pergunto ou questiono, não tenho como errar, né mesmo?




Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Favor informar o nome da autora. Para ter acesso a conteúdo atual aconselha-se, ao invés de reproduzir, usar um link para o texto original). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.

Um comentário:

  1. Olá, Helena. Recebi seu email, respondo depois, OK? Grata pelo convite, vou aceitar, tenho que escolher... como professora de inglês, tive alunos que chegaram a mim tão traumatizados devido a professore3s grosseiros, que era difícil, para eles, dizer alguma coisa por medo de errar. Uma moça, casada e mãe, tremia tanto durante as aulas, que não conseguiu passar do primeiro mês. Acho que a gente deve ter cuidado ao corrigir um aluno, pois isto pode fazer uma diferença imensa no aprendizado dele. Com certeza, alunos amedrontados, provavelmente tiveram que enfrentar professores grosseiros, ou ainda pior, problemas em casa...

    ResponderExcluir

Caro(a) Leitor(a), comentários serão respondidos no local em que forem deixados. Adoto esta política para melhor gerenciar informações. Grata pela compreensão, muito grata por seu comentário. Um abraço fraterno, inté!