domingo, 28 de agosto de 2011

Uma Pérola do Blues

Pérolas. Não falo das brancas, tampouco das negras, falo da brilhante Pearl, uma pérola do Blues. Pérola de voz ‘negra’ sem igual, dona de um sorriso infantil. Falo de Janis, Joplin, daquela que ao abrir a boca para cantar seus cósmicos blues deixava-se levar e enlevava com seu canto, uma intérprete sem par. Pérola de águas profundas, dona de uma voz excepcional, holofotes ofuscam e ela foi apenas uma little girl blue, sentada à porta de casa contando nos dedos as desilusões. Talvez por isso tão cedo se foi, enforcada nas rédeas da própria vida, coisa que muitos diziam naquele momento ela parecia ter nas mãos. Janis adorava cantar ao vivo, e entediava-se de morte nos estúdios de gravações. E esse tédio, dizem, levou-a a trilhar o caminho fatal que a levou daqui, que a tirou do Blues. Bom, ironia do destino ou não, pérolas de seus sucessos se encontram no álbum póstumo Pearl, codinome que ela gostava de usar, e como  dizia se sentir. Cause you may not be here tomorrow penso que Janis cantou como viveu, deixando-se lapidar, e nos palcos foi feliz. Onde estiver, Pearl, esteja bem, esteja em paz, siga feliz cantando blues. - BVIW 28a. rodada.




Texto vencedor da taça OURO da 28a. rodada de crônicas do BVIWtecendoletras, Special Janis Joplin. OURO também para MAIS UMA DOSE DE OVER ROCK, POR FAVOR!, de Djanira Luz. A PRATA foi para TUDO DE UMA VEZ AGORA!, de Anabailune. Confira textos com fotos, comentários e resultado desta rodada aqui.



---------------------------------------------------------------------
Não sigo o novo acordo ortográfico em Língua Portuguesa. Se deseja reproduzir este conteúdo, no todo ou em parte, favor respeitar a licença de uso. Muito obrigada.

Helena Frenzel
Também publicado no Recanto das Letras por Helena Frenzel em 28/08/2011
Código do texto: T3186842


Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Favor informar o nome da autora. Para ter acesso a conteúdo atual aconselha-se, ao invés de reproduzir, usar um link para o texto original). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.

Um comentário:

  1. Oi, Helena. Eu acho que a música de Joplin é tão de ouvir como de sentir. Para mim é por causa daquela voz que eu não me lembro de a humanidade produzir nunhuma outra parecida. Dizem que há cantores que cantam com sentimento e pra mim a Joplin conseguia incutir o tal sentimento na gente quando ouvindo-a. Uma saudade muito boa! Meu abraço. paz e bem.

    ResponderExcluir

Caro(a) Leitor(a), comentários serão respondidos no local em que forem deixados. Adoto esta política para melhor gerenciar informações. Grata pela compreensão, muito grata por seu comentário. Um abraço fraterno, inté!