sexta-feira, 27 de maio de 2011

O Falar Maranhense - I


Uma pequena contribuição à coletânea do falar popular maranhense, organizada por José Neres e Lindalva Barros (1).

Quando criança, lá no Maranhão, lembro que colegas usavam muito a expressão ‘leprêudica/o’ para indicar um objeto esculhambado (estragado, com problema, dano ou defeito).

Por exemplo:
Luís comprou uma bicicleta toda leprêudica =
Luís comprou uma bicicleta que tem muitos defeitos.

Sempre que for me lembrando de novas ocorrências, irei registrando aqui como forma de contribuição.

(1) Esta coletânea pode ser baixada na escrivaninha do José Neres.

Ah, para quem não sabe, grosso modo, lingüistas são pessoas que se dispõem a observar e descrever como diferentes grupos utilizam as Línguas e suas variantes para se comunicarem no dia-a-dia. A partir desta observação, é possível catalogar fenômenos lingüísticos e tentar entender por que estes ocorrem, também é possível fazer ‘previsões’ de como uma Língua tende a evoluir. Até onde sei, não são os lingüístas que costumam prescrever, ou seja, ditar normas de como as pessoas devem falar ou não. Ditar o que é ’incorreto’ ou ‘inadequado’ no escopo de uma Língua é tarefa para quem se ocupa com gramáticas normativas, ou com Filologia em geral, creio eu.


Nota: classifiquei esta nota como 'resenha/livros' no Recanto apenas para manter numa mesma categoria textos relacionados.

Nota em 27.05.2011: pensando sobre a origem de uma tal expressão, e só podendo me valer do registro na memória, talvez, ao invés de 'leprêudica/o' a pronúncia original fosse 'leprêutica/o', numa alusão à lepra, e no caso de objetos, coisas caindo aos pedaços. Sei lá, só um pensamento que me ocorreu.


---------------------------------------------------------------------
Não sigo o novo acordo ortográfico em Língua Portuguesa. Se deseja reproduzir este texto, no todo ou em parte, favor respeitar a licença de uso e os direitos autorais. Muito obrigada.
Helena Frenzel
Publicado no Recanto das Letras em 26/05/2011
Código do texto: T2994237






Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Favor informar o nome da autora. Para ter acesso a conteúdo atual aconselha-se, ao invés de reproduzir, usar um link para o texto original). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Caro(a) Leitor(a), comentários serão respondidos no local em que forem deixados. Adoto esta política para melhor gerenciar informações. Grata pela compreensão, muito grata por seu comentário. Um abraço fraterno, inté!