sábado, 28 de junho de 2014

Descansa...



Por que se chora quando alguém parte?
A gente chora porque dói,
Porque dura,
Durou
E foi importante;
Porque valeu,
Porque foi bom;
Porque se ama
E se é humano,
Porque no choro somos todos iguais:
Líquidos,
Desde quando nascemos,
Do primeiro ao último sopro,
De quando os intestinos funcionaram pela primeira vez.
Primeiro o coração,
Depois o cérebro...
A vida se sabe, do princípio ao fim
E não termina,
Só faz uma pausa,
E tudo segue numa outra dimensão.
A vida está nos intestinos
E o relógio pára quando eles param.
O tempo é um elo entre um ciclo e outro
Novo ciclo num outro lado
E tudo é novo para quem fica
E para quem vai,
Resta aprender a viver sem
E a viver mais
A viver a dor
A aceitar a perda
Deixar o riacho das lágrimas
Correr nas lembranças,
Oceano, rio e mar.

Que tenhas um bom descanso,
Finalmente.
Tu, que nesta vida passaste
Por tantas tristes fases
E de todas as tormentas
Reforçaste o sorrir
O otimismo,
A fé.
Apesar do chicote dos feitores
E de quem se julgava ‘mais’.
E o que é mais valoroso:
Tu aprendeste a doar
Enquanto te tiravam tudo.
A lição tua maior que ficou e ficará:
Servir também é um dom.


Na tua falta de letras
Aprendi o mais importante:
Manter-me nos trilhos quando o peso dos
Títulos tentam fazer descarrilhar.
E seguindo firme
E com fé.
E esse teu sentimento e simplicidade
Passarei adiante
E espero siga cimento nas novas gerações,
Sendo.
Somos apenas seres humanos
Choramos quando estamos sendo
Choramos para nos tornar
Choramos quando nos tornamos,
Choramos quando já passou;
Choramos para lembrar
E sempre somos
Estamos sendo
E sempre seremos
Seguindo querendo ser.
Choramos por seres mortais,
Choramos por sermos mortais.

Recuso-me a pensar que não estejas
Agora num bom lugar.
Impossível!
Sei que encontraste com quem já te aguardava,
Aqui cumpriste a tua missão, cum Lauda.
Não se vive à espera de recompensas,
Mas pela tua fé sei que Deus se compadeceu de ti.
Estás agora ao lado daquela por quem um dia choramos juntas,
Por quem choramos uma outra vez.
Se choro sozinha agora
É porque não vejo os outros que choram
Mas o carinho em forma de lágrimas
Chega até aqui.
E me recuso a ficar triste:
Sei que estás bem,
Sei que estás em paz,
Portanto
Descansa.

Uma rosa em tuas mãos.



© 2014 Helena Frenzel. Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons - Atribuição - Sem Derivações - Sem Derivados 2.5 Brasil (CC BY-NC-ND 2.5 BR). Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito à autora original (Para ter acesso a conteúdo atual aconselha-se, ao invés de reproduzir, usar um link para o texto original). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Caro(a) Leitor(a), comentários serão respondidos no local em que forem deixados. Adoto esta política para melhor gerenciar informações. Grata pela compreensão, muito grata por seu comentário. Um abraço fraterno, inté!