sexta-feira, 17 de agosto de 2012

Só quem viveu sabe o que foi



Na fotografia estamos felizes”, diz Bethania naquela canção. E havendo estado em companhia do artista preferido, “ali no gargarejo jogando beijo” ou por trás de todos na última fila, que fã não ligaria afobado pros amigos pra contar? Não sem antes ligar o som e passar horas tatuando nos poros os momentos dourados que ali viveu, pois “há sempre uma canção para contar aquela velha história de um desejo que todas as canções têm pra contar”. Mais duram as lembranças fora da memória, presas num objeto qualquer: camiseta, foto ou caneco, nas entradas que se pagou. E quem condenará um fã de carteirinha por ter sempre à mão uma prova do desejo que realizou? Sonho é sonho, cada um tem os seus; por mais ridículos que pareçam, respeite-os. Em se tratando de um sonho, só quem viveu sabe o que foi.


Neste texto foram usados - para fins de homenagem - trechos das canções Anos Dourados (Tom Jobim, Chico Buarque), Fã Número 1 (Guilherme Arantes) e Fotografia (Tom Jobim).


Crônica originalmente publicada no BVIW. Confira os outros textos e os comentários da rodada "Fãs da Madonna" aqui!

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Favor informar o nome da autora. Para ter acesso a conteúdo atual aconselha-se, ao invés de reproduzir, usar um link para o texto original). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Caro(a) Leitor(a), comentários serão respondidos no local em que forem deixados. Adoto esta política para melhor gerenciar informações. Grata pela compreensão, muito grata por seu comentário. Um abraço fraterno, inté!