sexta-feira, 17 de agosto de 2012

Observem as Tartarugas!

Foto: HFrenzel 2012


Uns pensam em flores e eu, nas tartarugas, nos escritos, nas paixões. Penso também em críticas e seus efeitos e em quando não sei o que dizer; nesses casos, além de calar-me, observo a natureza e trato de ouvir o que ela tem a ensinar: tartarugas só avançam quando arriscam o pescoço e oficinas de escritores são cantos ótimos para se ficar, mas não a vida inteira, só brincando, aquecendo letras num aconchegante casco amador. Mesmo devagarinho, com medo do risco de me perder (ou de me achar) aceito o desafio de escrever em diário ou jornal. Sejam contos, sejam crônicas, artigos que nada queiram dizer, contanto que sejam diferentes de tudo o que já publiquei, pois isso é o que move a pena se a alma não é pequena e ainda resta papel. E com o pescoço estendido, minha primeira crônica para o jornal aqui publico e só peço exatidão a quem quiser cortar.

Crônica originalmente publicada no BVIW. Confira os outros textos e os comentários da rodada "Minha Crônica no Jornal" aqui!

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Favor informar o nome da autora. Para ter acesso a conteúdo atual aconselha-se, ao invés de reproduzir, usar um link para o texto original). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.

2 comentários:

  1. Que linda crônica e mais lindo ainda, te ver bem! beijos,chica

    ResponderExcluir
  2. tartarugas avançariam melhor se pudessem livrar-se dos cascos, mas ficariam desprotegidas... mas se eu fosse uma tartaruga, acho que tentaria.

    ResponderExcluir

Caro(a) Leitor(a), comentários serão respondidos no local em que forem deixados. Adoto esta política para melhor gerenciar informações. Grata pela compreensão, muito grata por seu comentário. Um abraço fraterno, inté!