quinta-feira, 21 de julho de 2011

Assim mesmo nasce uma mãe


Poucas horas após o nascimento da minha filha, com ela nos braços, pensei: acaba de nascer também uma mãe! Na ocasião, sem poder escrever a respeito, guardei no porão das idéias a semente, pra poder plantar mais tarde. Interessante que, hoje cedo, recebi de uma amiga um Email contendo um texto alheio, o qual diz boa parte do que pensei em escrever no dia em que minha estrelinha nasceu. Pena eu não saber de quem é o tal texto. Reproduzo-o aqui porque me senti tocada pela mensagem e peço a quem souber da autoria a gentileza de informar. Desde já agradeço ao autor ou à (provavelmente) autora pela compreensão.


“NASCENDO UMA MÃE

Quando chega a hora de um bebê vir ao mundo, nasce com ele uma mamãe.

Na verdade, uma mãe é mãe desde o primeiro instante, desde a concepção. Mesmo quando a vida ainda é um minúsculo ser implantado no ventre, a gente já é mãe do coração. Todo nosso pensamento, todo nosso cuidado se volta para esse serzinho que, tão minúsculo, já provoca emoções tão grandes. A simples descoberta já nos traz um turbilhão de emoções inexplicáveis. A vida nunca mais vai ser a mesma. E nos perguntamos: "será que vou ser uma boa mãe?" "Será que vou saber cuidar do meu bebê?"

Mas uma mãe não nasce mãe e não aprende a ser em escolas. Uma mãe é e isso basta. Mãe sente, mãe adivinha, mãe aprende sofrendo, mãe sofre aprendendo.

Benditas são as mulheres! Se elas suportam uma das maiores dores, sentem sem dúvida a maior das felicidades. Uma mulher mãe é sempre algo sublime, ela tem algo de anjo e santo, uma aura invisível que reflete e ilumina seu rosto.

Mãe que está descobrindo as alegrias da maternidade agora, deixa eu te dizer uma coisa: se você tem medo de não saber o suficiente para ensinar ao seu bebê os caminhos da vida, saiba que é com ele que você vai aprender a trilhar muitos desses caminhos. Viva cada instante, todos os instantes e não se preocupe se está fazendo ou se fará as coisas certas ou erradas. Seu coração vai te ditar, confie nele! Aproveite ao máximo cada segundo, pois cada momento é único e esse privilégio não é dado a todos. Fale com seu bebê, faça carinho nele, sorria pra ele; viva o mais serenamente possível. Acredite: esses momentos são preciosos!...

E, sobretudo, você é uma pessoa agraciada! Deus os escolheu, para que fizessem parte um do outro. Ele saberá, certamente, conduzi-los nesse maravilhoso caminho.”


Autoria não informada (uma pena!) no Email original.


Aos bebês - quase que diariamente - abandonados por mulheres que 'não nasceram', precisamente àqueles que conseguiram sobreviver, o meu desejo: Deus envie logo uma 'mãe de verdade' para vocês!


Helena Frenzel
Publicado também no Recanto das Letras em 21/07/2011
Código do texto: T3109842


Nota adicionada em 31.07.2011: o texto do qual trata este post, originalmente intitulado 'Futura Mamãe', é de Letícia Thompson, que gentilmente confirmou a autoria e autorizou sua utilização no Bluemaedel. Grata ao José Cláudio Cacá que pesquisou e teve a gentileza de informar. 


3 comentários:

  1. Olá, Helena,
    que lindo texto! Ainda nem penso em maternidade, tenho apenas dezenove anos, mas as palavras me tocaram mesmo assim. Se algo deve ser acrescentado a essa postagem, é apenas que as mães devem ser, sobretudo, corajosas para protegerem verdadeiramente seus filhos...
    Em tempo, vi o seu comentário lá no blog, e você pode imaginar como foi grande o meu sorriso ao saber da sua recomendação! Logo retribuirei a gentileza. Um beijo!

    ResponderExcluir
  2. PS: O que desejar a uma mãe, que ela já não tenha? Você já está vivendo uma das mais poéticas experiências, Helena... Gerar e criar outra pessoa é mágico... Um abraço a você, que, agora, ganhou um belo predicado na construção eterna da sua identidade: mãe!

    ResponderExcluir
  3. Oi, Helena. Melhor: Oi, mamãe Helena! Eu tenho tanto apreço pelas mães, pelas mulheres mães, que eu costumo dizer que mãe tem que ser elevada à categoria de instituição sagrada. O que seria de nós (especialmente os homens) sem estas filhas diletas de Deus que nos guardam, regem, iluminam, criam, governam e amam?

    Helena, eu achei (entre vários ) uma que parece ser a autora desse maravilhoso texto. Está nesse link: http://www.leticiathompson.net/futura_mamae.htm

    Abraços pra você e sua princesinha. Paz e bem.

    ResponderExcluir

Caro(a) Leitor(a), comentários serão respondidos no local em que forem deixados. Adoto esta política para melhor gerenciar informações. Grata pela compreensão, muito grata por seu comentário. Um abraço fraterno, inté!