quinta-feira, 14 de abril de 2011

Um texto pra ser relido


Um texto pra ser relido é todo aquele que incomoda o leitor, creio. Por vezes irrita, encanta, até ofende, certo é que a presa não consegue, tão simples, livrar-se da magia que aquela cadeia de símbolos causou. Pode ser um texto inconveniente, por vezes até mal escrito, considerando-se apenas critérios superficiais. Um texto provocativo, independente, ativista, anárquico ou masoquista, sádico até. Pode ser algo novo, original, ou retalhos de outros, um texto completo e cheio de lacunas, por acaso ou proposital, caótico ou planejado, sobretudo um texto que fica na cabeça, que por mais que o tempo passe não consegue extirpar as raízes que incrustou por lá, na terra fofa da memória. Pode ser um texto do qual muitos falam mal, ou ao contrário: muito bem. Um texto safado, um texto bobinho, antigo ou moderno, realista ou surreal, com perguntas abertas por gerações. Exemplo típico: “Quando acordou o dinossauro ainda estava lá.” — miniconto atribuído a Augusto Monterroso. O que tem esse texto? O que teria o autor querido dizer? Assim como a nossa Capitu, ninguém jamais poderá, categórico, dizer: desvendei o segredo, nada mais resta a descobrir. Será? Pra terminar, um devaneio: puxa, como almejo escrever textos assim!


Texto publicado no BVIW.
Inspirado após leitura de 'Um texto triste', de Meriam Lazaro.


---------------------------------------------------------------------
Não sigo o novo acordo ortográfico em Língua Portuguesa. Se deseja reproduzir este texto, no todo ou em parte, favor respeitar a licença de uso e os direitos autorais. Muito obrigada.

Helena Frenzel
Publicado no Recanto das Letras em 12/04/2011
Código do texto: T2904042



Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Favor informar o nome da autora. Para ter acesso a conteúdo atual aconselha-se, ao invés de reproduzir, usar um link para o texto original.). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Caro(a) Leitor(a), comentários serão respondidos no local em que forem deixados. Adoto esta política para melhor gerenciar informações. Grata pela compreensão, muito grata por seu comentário. Um abraço fraterno, inté!