domingo, 2 de janeiro de 2011

Lanzarote, Ilhas Canárias

Algumas 'facetas' dessa ilha enigmática que tanto me cativou:

A Lanzarote dos cactus, tanto belos quanto diversos





A Lanzarote dos 'recantos' e da arte de César Manrique


(Jameos del Agua)


(Fundação César Manrique)


A Lanzarote da arte 'selvagem' e precisa dos vulcões


(Cueva de Los Verdes: "Espelho, espelho meu...")


(Cueva de Los Verdes: "Vai um concerto aí a 50m abaixo da terra? Acústica ideal!"


(El Golfo: quando a cratera de um vulcão se encontra com o mar)

Da culinária com 'sabor' todo especial 


("Vai um franguinho aí assado na brasa de vulcão?")

Das praias que tão cedo não esquecerei



Muito menos da escassa vegetação


E do jeito 'lanzaroteño' de cultivar uvas para o vinho


A Lanzarote de tudo isso e muito mais que não quis fotografar - para não 'aprisionar' a alma de uma beleza tão especial - deixo aqui como um testemunho às futuras gerações. 

Quem ama a vida e a natureza, preserva; o resto é blá-blá-blá. 




2 comentários:

  1. Quanto mais eu vejo lugares bonitos nesse mundão, menos eu conheço lugares bonitos. São tantos e tão belos... No último final de semana houve um sorteio de uma loteria aqui de 190 milhões e eu dizia à minha filha mais nova que se ganhasse a gente ia passar pelo menos um ano girando pelo mundo pra depois pensar do que fazer com o dinheiro. Abraços, Helena! Paz e bem.

    ResponderExcluir
  2. LINDAS FOTOS! Obrigada por compartilhar! BEIJOS, Mayra

    ResponderExcluir

Caro(a) Leitor(a), comentários serão respondidos no local em que forem deixados. Adoto esta política para melhor gerenciar informações. Grata pela compreensão, muito grata por seu comentário. Um abraço fraterno, inté!