quarta-feira, 1 de setembro de 2010

Estudar na Alemanha - A quem interessar possa...

Pra quem já está aprendendo (ou deseja aprender) Alemão, uma temporada na Alemanha é indispensável. Aliás, fundamental para aprender um idioma é estar imerso em lugares onde o dito seja 100% usado. Pode-se até aprender idiomas passando a vida inteira em salas de aula, ou estudando sozinho. Para mim, no entanto, práticas de imersão não podem faltar.

Pela minha experiência com o Alemão, diria que de 3 meses a 1 ano dá pra se aprender muita coisa, não só do idioma, também do povo e do país. Não conheço outra escola que não uma do Goethe-Institut, a que freqüentei. Só posso dizer que o método deles funcionou comigo, e muito bem. Jamais esquecerei dos seis meses de curso intensivo, das primeiras situações “pra-valer” em Alemão.

Comecei a estudá-lo ainda no Brasil, em Brasília, com uma professora particular alemã-brasileira que se tornou minha amiga. Com ela, aprendi as primeiras regrinhas de declinação e “muchas otras cositas más”. No entanto, quando desembarquei em Frankfurt, pela primeira vez, tive a sensação de que não entendia nem ao menos “Guten Tag!” (Bom dia!). Vai ver pelo pânico. Só sei que essa sensação de “num tô intendendo nada” me perseguiu por um bom tempo, mesmo depois dos seis meses de curso na Alemanha.

Pelos anos que vivo aqui, hoje sinto-me bem mais segura, mas não me atrevo a dizer que domino essa Língua. Compreendo-a e consigo me comunicar muito bem, mas produzir textos em Alemão ainda é um problema. Meus textos, por mais que me esforce, ainda têm muito “Akzent” (sotaque estrangeiro, como se diz por aqui). E talvez esse sotaque eu não queira perder jamais, pois é parte da minha identidade cultural.

Vir para a Alemanha sem saber “nadica de nada” da Língua, com muito ou pouco Inglês na bagagem, até é possível, mas não recomendaria. Nem todo mundo aqui sabe falar Inglês e, diferente de outros lugares, saber Inglês não parece ser obrigação, nem mesmo nas repartições. Grandes centros como Frankfurt, Berlim, Munique são exceções, claro. Resumo da ópera: com Inglês “a pessoa até se vira”, melhor mesmo, porém, é saber um pouco de Alemão.

Em geral, estudar na Alemanha pode ser uma experiência muito positiva em todos os níveis: cursos de verão, graduação e pós, um sabático ou, simplesmente, uma visita pra ver como as coisas funcionam. A Alemanha é um dos destinos mais procurados por estudantes de várias partes do mundo, talvez pelas taxas estudantis, muito mais baixas se comparada a países como Estados Unidos e Inglaterra.

Como me disseram certa vez, para estudar se consegue visto sem problemas, já para trabalhar... Como em outros países industrializados, a Alemanha também luta contra o desemprego, e por aqui a grande maioria dos profissionais possui muito boa formação. Não disse que é impossível conseguir visto para trabalhar, e sim que é muito difícil, dada a conjuntura atual do país. Se bem que gente que nasceu de quina para lua tem em todo lugar e, quem não arrisca não petisca, não?

Em suma, quem deseja vir estudar “pras bandas de cá” deve tentar se informar muito bem. Mais indicado é buscar contato com pessoas que vivem ou já viveram no local-alvo para não cair na armadilha de velhos e novos estereótipos. Há vários brasileiros espalhados por aqui, e muitos são estudantes.

Sempre fui muito bem tratada, o povo é, em geral, amável e bem-educado. No inverno pode fazer muito frio, é verdade, mas se pode agüentar. E para que não pairem dúvidas quanto à receptividade das pessoas, não há nada em mim, fisicamente, para que me confundam com uma “típica” alemã, ou seja, não sou branca, loura, muito menos alta, tenho sotaque e olhos que não são azuis.

Mais informações sobre Viver e Estudar na Alemanha no site do DAAD, do Instituto Goethe ou de outras instituições alemãs. Em geral, ao que parece, as cooperações Brasil-Alemanha têm sido muito produtivas. Por ora, é isso aí!


Um abraço fraterno :-)


----------------------------------------------------------------------------
Caso tenha gostado deste texto e deseje utilizá-lo, por favor respeite a licença de uso e os direitos autorais. Muito obrigada.


Helena Frenzel
Publicado no Recanto das Letras em 01/09/2010
Código do texto: T2471704



Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Para ter acesso a conteúdo atual aconselha-se, ao invés de reproduzir, usar um link para o texto original.). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.

Um comentário:

  1. Obrigado, Helena, pelas boas dicas. Eu tenho uma vontade de aprender um pouco de alemão para ver se o Schopenhauer tinha razão. Segundo ele, literatura de qualidade só é possível na língua alemã. Está no livro A ARTE DE ESCREVER. Abração. Paz e bem.

    ResponderExcluir

Caro(a) Leitor(a), comentários serão respondidos no local em que forem deixados. Adoto esta política para melhor gerenciar informações. Grata pela compreensão, muito grata por seu comentário. Um abraço fraterno, inté!